sábado, 9 de novembro de 2013

Um Homem à Imagem do Eterno


Ao idealizar o homem, o Eterno desejou criar um ser à Sua imagem e semelhança, que pudesse ser Seu sócio na criação e pudesse representar na Terra a continuidade de Seu governo universal. O Eterno não quis criar um servo ou um súdito. Hashem desejou criar um amigo (2 Cr 20:7; Is 41:8; Tg 2:23), uma criatura que estivesse acima de todas as Suas demais criaturas, a coroa de tudo que tinha idealizado desde o principio. Nossos sábios nos explicamura que estivesse acima de todas as Suas demais criaturas, a coroa de tudo que tinha idealizado desde o princi que Hashem não criou o homem para o mundo e sim o mundo para o homem, o fazendo um pouco menor do que Ele mesmo.

“Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste que é o homem, para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, as aves do céu, e os peixes do mar, tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra!” (Sl 8:3-9)

À imagem de D-us o criou...

Ser criado à imagem do Eterno significa representar em sua existência o caráter de Seu Criador. O homem herdou do Eterno uma série de atributos e faculdades que até então somente o Eterno possuía. Ao compartilhar com o homem tais poderes, HaShem tinha como objetivo pôr sobre o governo da criação alguém que estivesse à altura de Lhe representar, por isso, nesse ponto da história, o homem não precisava de uma lei que o normativasse. Ele era conduzido pelos únicos impulsos que conhecia até então. O Eterno lhe havia dado algumas instruções, e cabia ao homem observá-las. Contudo, o próprio Criador deu ao homem o direito de escolher se as coisas deveriam continuar realmente assim. O homem, diferente dos anjos poderia escolher seu próprio caminho. Não era um ser propriamente criado e condicionado a apenas servi-Lo e sim, um individuo com livre escolha a quem o Eterno havia proposto um acordo. Caberia a ele, o homem, cumprir ou não sua parte.

Eis que isto tão-somente achei: que Deus fez o homem reto, mas os homens buscaram muitos artifícios. (Ec 7:29).

Em função disso, hoje, não mais vemos nas palavras do salmista uma realidade vivida por nós (Hb 2:5-18) esperamos que Mashiach no fim dos dias reassuma o lugar na criação perdido pelo homem. (Sl 110; Rm 8:18-25, I Co 15:24)

O que mudou com ato de desobediência do homem?

Quando, em Adam, vivíamos no Éden, nosso nível de conexão com o Eterno conosco mesmo e com o meio que governávamos era perfeito (Gn 2:4-15) Não havia resistência da terra para com o homem, no que concerne a produção de mantimento. Não havia ferocidade nos animais para com o mesmo homem. De igual modo, a conexão do homem com seu Criador era tão intima, que o Eterno todas as tardes, dizem nossos sábios, visitava o jardim do Éden, para ter momentos de comunhão com seu sócio, o homem, e o restante de Sua criação. Tendo escolhido seguir seu próprio caminho, movido pelo desejo de se tornar semelhante ao Eterno (Gn 3:1-5), o homem perdeu o acesso à árvore da vida, passando a ter que conviver com a iminência da morte; passou a obter seu alimento através do suor de se próprio rosto tendo um árduo trabalho para consegui-lo, sua fertilidade se misturou à dor e a Terra toda passou a estar debaixo de maldição (Gn 3:6-21), ou seja, “gemidos” pela quebra da harmonia criada pelo Eterno:

“Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus. Porquanto a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que também a própria criação há de ser liberta do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.“ (Rm 8:19-23).

Existe então o pecado original? Todos nós tornamos irremediavelmente pecadores?

A ideia do pecado original, criada pelo catolicismo romano, e por vezes atribuído ao sexo, é na verdade uma forma de isentar o homem de sua culpa, atribuindo isso à força de sua própria natureza. Contudo a Torah nos diz o contrario em relação a condição do homem diante do pecado:

“Porventura se procederes bem, não se há de levantar o teu semblante? e se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo; mas sobre ele tu deves dominar.”  (Gn 4:7)

Se o pecado jaz à porta, logo não está no homem mas fora dele, como sempre esteve.

“A inclinação para o mal deseja tentar-te continuamente, mas tu podes dominá-la tu podes te sobrepor a ela se quiseres, porque tu podes corrigir teus caminhos e afastar o pecado. Deste modo, o Eterno ensinou Caim que o homem pode sempre se arrepender e o Eterno estará pronto a perdoá-lo”. Torah Pg 10

O pecado não é hereditário, a morte, consequência do pecado, que o é.

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.” (Rm 5:12)

O homem é mau desde sua meninice, e não desde seu nascimento (Gn 8:21)

“O homem não nasce com tendências ou impulsos, e sim que estes são resultados de sua conduta, ou de influências recebidas, e não consequências de sua própria natureza. Os ensinamentos da Torah são uma espécie de antídoto, cuja finalidade é purificar e refinar o ser humano, libertando-o dos impulsos negativos de seu coração. Quando conseguimos educar nossa mente e nosso corpo, criando limites e parâmetros para nossa gula, cobiça inveja, luxuria sede de riquezas e poder, ao invés de simplesmente erradica-los, estamos disciplinando nosso ser de forma construtiva, sem violenta-lo ou exigindo dele algo contra sua própria natureza. Ao invés de proibir, a Torah prefere normalmente regulamentar, limitar e, assim, educar”. Torah Pg. 21 (II Tm 3:16,17)

O que Shaul Hashaliach quis dizer com “o pecado que habita em mim”?

Se lermos atentamente o texto de Rm 7:6-16 perceberemos que Shaul aqui se refere a escravidão do pecado que, por ocasião de sua pratica, passa a nos fazer escravos, como disse o Mestre Mashiach: (Jo 8:34).

Mas o pecado não está em nossa natureza e sim habitando em todos aqueles que dele são escravos, pois no tocante ao homem interior o apostolo afirma ter prazer em cumprir a Lei do Eterno (Rm 7:22)

Hoje, porém, no Mashiach, por meio de Ruach HaKodesh que em nós habita, somos livres do poder do pecado, mediante o subjugamento que a carne deve sofrer pela ação do Espirito. Não somos tentados por outra coisa senão por nossa própria concupiscência. (Gl 5:16; I Jo 2:16-17; Tg 1:12-13) Logo, o pecado é fruto da vontade do próprio homem.

Uma Torah à Imagem do Eterno

 Com a expulsão do jardim do Éden, o homem passou a ter de viver de acordo com suas próprias escolhas. A maldade e a injustiça se multiplicaram na Terra (Gn 6:4-9). Quanto mais o tempo passava, menos a Terra e a humanidade se pareciam com a criação idealizada pelo Eterno. Por isso, desejou por um momento não ter criado a humanidade e pôs em Seu coração o desejo de destruí-la. Contudo, ao olhar para a vida de um homem, o Tsadik Noach, pensou: “Ainda vale a pena deixar que história siga o seu curso” Ao perceber os atos de justiça de Noach, HaShem vislumbrou nele a imagem de todos os justos da Terra e os que dele haveriam de nascer. Em Noach, HaShem viu nossos pais Avraham, Itzchak e Yaakov, o justo Yossef, nosso mestre Mosheh, nosso querido rei David, os profetas Eliahu, Yirmiahu e outros, Ele viu a Ezrah e Nechemiah, previu tudo o que fariam em sua existência, viu todos os mártires que morreriam pela fé em um único D-us e, em todos esses homens ele vislumbrou o Mashiach e se sacrifício redentor. Este sacrifício seria maior que o de Abel (Hb 11:2; 12:24). E disse o Eterno “É muito bom”.

...Para Guardar a Sua Torah...

Por causa de Noach, o Eterno acabou por dar uma nova chance à humanidade, ordenando ao Tsadik que construísse uma arca onde ele, sua família e um grande número de todas as espécies de animais para que pudessem ser preservados da grande destruição que cairia sobre a Terra. (Gn 6:11-7:24). Com o fim da destruição, ao sair Noach com sua família da arca, ofereceu um sacrifício ao Eterno. Ele se agradou tanto de sua atitude que fez uma aliança com Noach, de não mais destruir a Terra como havia feito (Gn 8:1-22). Em seguida cofiou a ele uma serie de mandamentos, que incluíam repovoar a Terra, governá-la com sabedoria, preservando a vida e sendo justo (Gn 9:1-17). Assim como nós, Noach, deveria se esforçar para trazer novamente a Terra de volta à sua condição edênica; fazer dela habitável (Is 58:12). Contudo dos três filhos de Noach, ao que tudo indica apenas Shem, seguiu a justiça e a fé de seu pai. Seus irmãos geraram os egípcios, o povo de Magog, e os cananeus. Shem viveu 600 anos e morreu quando nosso pai Avraham já estava com 140 anos de idade. Nossos sábios dizem que ele era Melquisedeque e era ancestral de nosso pai Avraham, com o qual a história do mundo começou realmente a mudar. Ao longo da história homens justos e suas vidas justificaram a aliança feita pelo Eterno a Noach que não mais destruiria a Terra como o fez.

O que o Eterno viu em Avraham para escolhê-lo?

a) Avraham era justo (Gn 23:1-17)
b) ele era bom (Gn 18:1-15)
c) era modesto (Gn 13:1-10; 14:21-22)
d) obediente (Gn 12:1-8)
e) Avraham intercedia pelos homens (Gn 18:22-23)
f) Avraham amava a sua casa (Gn 14:12-17)
g) amava o Eterno (Gn 22:1-19)

O Eterno desejou então houvessem muitos homens como Avraham. Sendo assim, prometeu dele tirar uma descendência que deveria trazer o sinal de Sua aliança na carne. Tempos depois o Eterno traria todos os gentios sinceros para dentro deste pacto. (Gn 17:9-14)

Que promessas o Eterno fez a Avraham?

HaShem lhe abençoa com sete bênção e o torna o pai espiritual de todas as nações da Terra (Gn 12:1-3). Lhe dá a promessa da Terra e de uma descendência que a herdaria (Gn 15:1-21), depois o Eterno promete que esta descendência seria lhe dada da mulher que amava desde sua mocidade (Gn 15:3-21). Com Itzchak e Yaakov, formam-se as doze tribos que, por causa da fome e pela salvação de Yossef acabaram indo estabelecer-se no Egito onde, segundo o que já havia sido dito a Avraham, seriam escravos de um outro povo e depois de lá sairiam ricos (Gn 15:3-21).

Depois de tantos anos de escravidão, qual era a principal missão do Eterno para aquele povo?

Todo este processo de múltiplas transformações sofridas pelo homem desde Noach até Avraham e seus descendentes é parte de um plano divino muito maior do que poderíamos imaginar. (Is 55:8-9; 64:4; Rm 8:28; I Co 2:9) A aflição do povo de Israel no Egito fez com que seus corações se voltassem para o Eterno (Ex 1:1-14; 2:23-25). Uma vez que o homem se voltasse para Ele por sua vez Ele estaria pronto a fazer a Sua parte (Ex 3:1-17). O desejo do Eterno em ter muitos filhos e amigos como o justo Avraham estava prestes a se cumprir (Ex 19:1-6). O Eterno os traria de volta à Terra prometida a Avraham mas antes lhes daria uma Lei, um código de ensinos e conduta que uma vez cumprido os faria justos, bons, modestos, obedientes, intercessores pelas demais nações (sacerdotes), amantes da família de HaShem. Então aos pés do monte Sinai, após ter tirado sua amada do cativeiro, o Egito, ter se apresentado a ela e posto Suas condições e intenções iniciais (Ex 20:117), os dez pronunciamentos, traz Mosheh ao monte em secreto e escreve com ele o restante de seu contrato. Durante os 40 dias de noivado Israel comete adultério (Ex 32:1-10). Mosheh, o rabino, rasga a ketubah, mas o Eterno prefere perdoar a Israel e escreve um novo contrato(Ex 34:1-9). HaShem entrou em matrimonio com Israel diante dos olhos de toda a terra e das gentes de outros povos ali presentes (Ex 28:38) e por testemunhas deste casamento toma o céu e a terra (Dt 4:26; Mt 5:18). Mosheh, o oficiante da cerimonia lê a ketubah (contrato de casamento) do noivo, a Torah, perante a noiva, Israel, que diz sim ao contrato. (Ex 24:1-9). A Torah deveria os tornar a imagem do Eterno novamente.

Um Homem à Imagem da Torah

Ao pecar pela primeira vez o homem perde o acesso à arvore da vida. O Eterno em Sua infinita misericórdia lhe dá a Sua Tohah, para que seja como dizemos em nossas preces matinais:

Árvore da vida para os que nela se apegam, e os que nela se apoiam são bem aventurados. Seus caminhos são caminhos agradáveis e todas as suas veredas são de paz. Faz-nos voltar a Ti Eterno e voltaremos. Renova os nossos dias como nos tempos antigos.”

Por meio dos mandamentos do Eterno temos acesso a um mapa que nos leva ao caminho de volta para casa: nossa primeira condição de homem à imagem do Eterno, porem, mesmo nos comprometendo para com Ele no dia de nosso desposar, nossa carne e nossa concupiscência insistiam em nos desnortear. Por isso o Eterno idealiza aquilo que seria o caminho que nos faria voltar definitivamente para Ele: “a Nova Aliança”

...Para que sejamos Seus.

Desde os dias da Torah, HaShem já havia idealizado toda a historia de Israel. Ele sabia que nós não obedeceríamos Seus preceitos facilmente. Ele conhecia o intuito do homem em sempre se deixar levar pela sua vontade. Por isso em Devarim 30, Ele deixou relatado, quase mil anos antes, o exilio a dispersão de nosso povo e suas aflições decorrentes de nossa desobediência, mas que culminaria na sua reunião restauradora. Na circuncisão de seus corações e na facilitação de que esta Torah fosse realmente cumprida, agora pela ação de Ruach HaKodesh, que nos seria concedido. (Ler: Dt 30:1-11). Com a Torah outorgada no Sinai, tivemos nela uma oportunidade de conhecer ao Eterno. Ela nos é a revelação de Seu caráter e um manual para que o Mundo pudesse voltar a ser o jardim criado pelo Eterno para a habitação do homem. A visão do Eterno em relação ao homem expressada na Torah era a de um homem à imagem de Avraham, um tsadik, justo, um homem capaz de, em sua geração representar o caráter de seu criador e ser um modelo para o restante dos homens. Através da Torah, o desejo do Eterno era de que nos tornássemos LUZ para as demais nações (Is 49:6).

O que é a primeira Aliança? Quem foi seu mediador?

Ao contrario do que as pessoas costumam pensar a primeira aliança não é a lei, mas, como o próprio nome diz é a aliança que Israel fez com o Eterno aos pés do Monte Sinai, comprometendo-se em observar todos os mandamentos desta lei. A primeira aliança foi um contrato de intenções, onde as partes expuseram seu comprometimento em prosseguir observando  UZ para as demais naç Eterno era de que nos tornhomens.  em sua geraçortunidade de conhecer ao Eterno. ssa primeira condiço que lhe era por dever. Este contrato possuía clausulas que uma vez quebradas representariam multas a serem pagas. As penalidades poderiam variar de acordo com a gravidade da transgressão. Em Ex 24 vemos o pacto sendo efetuado e selado com sangue diante dos dez novilhos e diante de Mosheh e Israel (Ex 24:1-18). O mediador da primeira aliança foi Mosheh por isso hoje dizemos “A Lei de Moises”, pois assim o próprio Eterno falou: “Lembrai-vos da Lei de Moises, meu servo...” (Ml 4:4).

O que é Nova Aliança? Quem foi seu mediador?

Se a primeira aliança é o firmamento de um contrato, a nova aliança é a renovação deste contrato. As clausulas são as mesmas. Só que agora, o Eterno se compromete em mudar a maneira de implementação deste contrato. Nas palavras de Seu profeta ouvimos HaShem dizer: “Não por força nem por violência, mas pelo meu Espirito, diz o SENHOR dos exércitos” (Zc 4:6). O desejo do Eterno era de que não mais cumpríssemos a Lei por medo da punição, uma vez que toda punição exercida pelo homem está sujeita a injustiça e corrupção. (Sl 14:1-7; Rm 3:9-26). Ele não se agradava da maneira como alguns homens encaravam a Torah (Is 29:10-13). Muitos dos que deveriam cumprir a lei, usavam dela para oprimir os menos favorecidos de defesa (Is 10:1-4). Outros usavam dos cargos que a lei estabelecia para se valer de seus benefícios. (I Sm 2:12-17). O Eterno preferiu renovar os votos de compromisso entre Ele e Seu povo como dito pelo profeta Yirmiahu (Jr 31:31-34). Outros profetas também falaram deste tempo (Is 56:1-7; Jl 2:24; Is 42:1-7). O objetivo desta nova aliança era fazer com que seguíssemos a Torah, pela ação do Ruach HaKodesh que nos seria outorgado por sua bondade e misericórdia. HaShem havia nos revelado que enviaria um profeta semelhante a Mosheh (Dt 18:15-19; At 3:11-26). Como profeta, Yeshua deveria se revelar por meio de milagres (Jo 25:25; 3:2) e ensino da Torah (Mt 5:17-20). Por fim, antes de passar pela morte e ressuscitar, Yeshua em seu ultimo sêder de Pessach, na companhia de seus talmidim disse o que está em (Mc 14:24; Lc 22:20; I Co 11:25). Yeshua foi o mediador da Nova Aliança (Hb 9:10-28; 12:24).

Com quem se daria a Nova Aliança e a quem se estenderia?


Ela deveria começar com Israel e por fim se estender a todos os gentios sinceros que ao Eterno desejasse voluntariamente se achegar (Jr 31:31; Is 56:1-8; Mt 7:24-30; Lc 7:1-10; Rm 1:16; Rm 3; 9; 11; Ef 2:11-19; 4:17-24)

domingo, 6 de outubro de 2013

Ninguém vai morar no céu! Quer saber por quê?


Existem várias teorias sobre o lugar da recompensa dos santos e de acontecimentos vindouros. Seriam verdades estas afirmações, ou meras especulações do "cristianismo"?

144 mil fiéis formam uma elite e vão morar no Céu; o restante, a grande multidão, fica na Terra.

Após um rapto secreto os salvos passarão sete ou três anos e meio no Céu, depois voltarão e aqui reinarão. Neste tempo reina aqui um anticristo.

A Kehilah (Igreja) será levada ao Céu e lá viverá por mil anos, regressando à Terra, depois deste período. A Terra ficará vazia por mil anos.

Os santos serão levados da Terra ao Céu no arrebatamento e lá passarão a eternidade!

O Céu como promessa aos salvos sempre foi aceito pela maioria das religiões, sem questionamento. No entanto, que diriam as Escrituras? Qual profeta ou apóstolo, ao revelar o plano de D-us para a humanidade, apresenta tal promessa? O Céu, segundo a Bíblia Sagrada, é o Trono de D-us e sede do Seu governo. A Terra, sim, é que foi destinada para habitação dos homens: "Sede benditos do SENHOR, que fez os céus e a terra. Os céus são os céus do SENHOR; mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens." (Sl. 115:15,16)

Haja o que houver, D-us vai cumprir à risca Seus planos e Sua vontade, independentemente da pregação e das promessas religiosas: "Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz". (Sl. 37:9)

Adão poderia estar vivo até hoje e dominando os demais viventes, se tivesse sido fiel ao mandamento divino. Sua opção mudou tudo e determinou as condições em que vivemos atualmente.

Desigualdades sociais, doenças incuráveis, guerras e destruição do meio ambiente, são frutos desta escolha. Logo veremos grandes transformações! O novo Rei mudará tudo, e aqui será o lar dos remidos, para sempre!

Vinte e seis Razões porque O Reino será na Terra!

1. D-us não deu o Céu aos homens: "Os céus são os céus do SENHOR, mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens." (Sl. 115:16) 2. O Céu é o trono de D-us: "O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual é o lugar do meu repouso?" (At. 7:49) 3. Na Terra habitarão os que esperam no Senhor: "Porque os malfeitores serão exterminados, mas os que esperam no SENHOR possuirão a terra." (Sl. 37:9)4. Os justos herdarão a Terra: "Os justos herdarão a terra e nela habitarão para sempre." (Sl. 37:29) 5. Yeshua (Jesus) e o profeta Davi disseram que os mansos herdarão a Terra: "Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra." (Mt. 5:5)

"Mas os mansos herdarão a terra e se deleitarão na abundância de paz." (Sl. 37:11)6. Os remidos por Cristo aqui reinarão: "E para o nosso D-us os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra." (Ap. 5:10) 7. Na Terra habitarão os eleitos do Senhor: "...e os meus eleitos herdarão a terra e os meus servos habitarão nela." (Is. 65:9)8. Os sinceros não serão removidos daqui: "Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela. Mas os perversosserão eliminados da terra, e os aleivosos serão dela desarraigados." (Pv. 2:21,22)9. A Terra é o limite para habitação do homem: "De um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação." (At. 17:26)10. O homem é da Terra: "Para fazeres justiça ao órfão e ao oprimido, a fim de que o homem, que é da terra, já não infunda terror." (Sl. 10:18)11. Ninguém poderia seguir Yeshua (Jesus) ao Céu:

a) Nem os judeus incrédulos: "De outra feita, lhes falou, dizendo: Vou retirar-me, e vós me procurareis, mas perecereis no vosso pecado; para onde eu vou vós não podeis ir. Então diziam os judeus; Terá ele, acaso, a intenção de suicidar-se? Porque diz: para onde eu vou não podeis ir. E prosseguiu: Vós sois cá debaixo, eu sou lá de cima; vós sois desse mundo, eu desse mundo não sou." (João 8:21-23). Ver também cap. 7:33,34.

b) Nem os judeus, Seus próprios discípulos: Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco; buscar-me-eis, e o que eu disse aos judeus também agora vos digo a vós outros: para onde eu vou, vós não podeis ir." (João 13:33)12. Yeshua (Jesus) ensinou que o Reino virá: "Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu." (Mt. 6:9)13. Yeshua (Jesus) nos prometeu lugar no trono dEle:"Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono." (Ap. 3:21). Nota: Yeshua (Jesus) está atualmente no trono do Pai e não no dEle! 14. O Reino de Yeshua (Jesus) será aqui na Terra: "Mandará o Filho do Homem os seus anjos, e eles colherão do seu Reino tudo o que causa escândalo e os que cometem iniqüidade. E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali, haverá pranto e ranger de dentes." (Mt. 13:41, 42)

Onde estão os causadores de escândalos e os que cometem iniqüidade atualmente? Eles estão poluindo o Reino de Yeshua (Jesus) e por isso serão removidos da Terra! 15. O Trono de Davi, na Jerusalém terrena, será ocupado por Yeshua (Jesus): "...e pôr-lhe-ás o nome de Yeshua (Jesus)...e o Senhor D-us lhe dará o trono de Davi, seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó(Israel e Jerusalém), e o seu Reino não terá fim." (Lc. 1:31-33). "Jerusalém está edificada como uma cidade bem sólida...pois ali estão os tronos do juízo, os tronos da casa de Davi." (Sl. 122:3,5) "Varões irmãos, seja-me lícito dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi que ele morreu e foi sepultado. Sendo, pois, ele profeta e sabendo que D-us lhe havia prometido com juramento que do fruto de seus lombos, segundo a carne, levantaria o Cristo, para o assentar sobre o seu trono." (At. 2:29, 30) 16. Yeshua (Jesus) vai ocupar este trono quando voltar: "E, quando o Filho do Homem vier em sua glória, e todos os santosanjos, com ele, então, se assentará no trono da sua glória." (Mt. 25:31) 17. Os ímpios serão tirados da Terra: "Mas os perversos serão eliminados da terra, e os aleivosos serãodela desarraigados." (Pv. 2:22)

"Pois, assim como o joio é colhido e lançado ao fogo, assim será na consumação do século.Mandará o Filho do Homem os seus anjos, e eles colherão do seu Reino tudo o que causa escândalo e os que cometem iniqüidade." (Mt. 13:40,41)18. A Terra é reino e o lugar do governo de Yeshua (Jesus): "Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; sendo rei, reinará, e prosperará, e praticará o juízo e a justiça na terra." (Jr. 23:5)

"E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino, o único que não será destruído." (Dn. 7:14)19. O Reino é debaixo dos Céus; portanto, na Terra: "E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão." (Dn. 7:27) 20. Somos trigo ou filhos do reino e aqui ficaremos: "O campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno." (Mt. 13:38). "Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: colhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar; mas o trigo, ajuntai-o no meu celeiro." (Mt. 13:30). O campo é a Terra e aqui permanecerão os salvos (trigo).21. O ímpio é joio e ele é que sairá da Terra: "Ele, porém, respondendo, disse: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada." (Mt. 15:13) 22. Yeshua (Jesus) vem para ficar aqui: "Estavas vendo isso, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e os esmiuçou...mas a pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra."

"Mas, nos dias desses reis, o D-us do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos e será estabelecido para sempre." (Dn. 2:34,35,44) Nota: A Pedra volta para o Céu? Não. Antes se torna um grande monte (reino) e enche toda a Terra. É o Reino Milenar Messiânico! Este reino não passa mais aos homens, mas somente ao Pai, posteriormente (Ap. 11:15) 23. Restarão nações após o Armagedom: "Por isso, a maldição consome a terra, e os que habitam nela serão desolados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão." (Is. 24:6)24. Os salvos reinarão sobre as nações sobreviventes do Armagedom e as que se formarem durante o Milênio: "Mas o que tendes, retende-o até que eu venha. E ao que vencer e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações, e com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai." (Ap. 2:25-27)25. Durante os mil anos a Terra não ficará vazia: "Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo." (Ap. 20:2,3)

Satanás é preso exatamente porque têm nações aqui, no Milênio!26. As moradas de João 14, vem para a Terra: "E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de D-usdescia do céu...E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de D-us com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo D-us estará com eles e será o seu D-us." (Ap. 21:2, 3)
Ninguém vai ao Céu para morar na Nova Jerusalém. Ela descerá aqui depois do Milênio e então se abrirá aos santos!

CONCLUSÃO

Amigo, estas razões fundamentadas nos escritos sagrados que você acaba de conhecer, demonstram CLARAMENTE que os profetas e apóstolos estavam seguros do estabelecimento do Reino de D-us na Terra e desconheciam totalmente esta teoria de que os fiéis iriam morar algum tempo no Céu.

Yeshua (Jesus) ascendeu aos Céus para tomar posse deste Reino.

Hoje está assentado no trono do Pai. Voltará para se assentar no Seu próprio trono, o trono de Sua glória. "E quando o Filho do homem vier em Sua glória, e todos os santos anjos com Ele, então se assentará no trono de Sua glória". (Mt. 25:31; Ap. 3:21)

Com a vinda de Yeshua (Jesus), cumprir-se-á o mistério de D-us, anunciado aos Seus santos profetas (Ap. 10:7), ou seja, os reinos terrenos Lhe serão entregues, e Ele dominará toda a Terra:
"E tocou o sétimo anjo a sua trombeta e houve vozes no céu que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e de Seu Cristo, e Ele reinará para todo sempre." (Ap. 11:15);

"O Senhor será rei sobre toda a terra. Naquele dia um será o Senhor, e um será seu nome." (Zc. 14:9)
O resto de Israel exercerá trabalho missionário entre os sobreviventes das nações e os que nascerem no Milênio. Os salvos, ou seja, os que ressuscitaram na 1ª ressurreição, serão reis e sacerdotes, governando com Cristo estas nações:

"E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão." (Dn. 7:27)


Esta é a pura verdade sobre o Reino de D-us. Não existe um tempo de morada nos Céus! O Milênio, ou os dias do Mashiach, será na Terra e é o próximo reino mundial governado pelo Messias Yeshua (Jesus) e os Seus santos: "E para o nosso D-us os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra." (Ap. 5:10). Neste tempo a Terra volta ao estado original do Éden.

Inferno ou Lago de Fogo?

Céu ou inferno? Esta é a pergunta colocada pela maioria das religiões aos homens, quando pretendem uma decisão no campo espiritual.

A Congregação Israelita da Nova Aliança sabe que há um grande equívoco nesta questão que, inclusive, envolve a doutrina pagã da imortalidade da alma e que também busca aniquilar o ensino da ressurreição.

A palavra inferno, que aparece nas versões da Bíblia, infelizmente, não é um termo adequado e acaba por misturar as coisas: ora inferno significa sepultura, ora quer dizer fogo eterno.

Vamos nos ater, neste estudo, aos termos Seol e Hades, que aparecem nos originais hebraico e grego, das Sagradas Escrituras e dos Escritos da Brit Chadasha, respectivamente, para podermos chegar a uma compreensão melhor.

Tendo conhecimento disto, poderemos, ao ler certos textos, entender e dar uma definição exata do seu significado.

1. Qual é o estado e para onde vai o homem após a morte?

a) Fica dormindo, inconsciente: "Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco eles têm jamais recompensa, mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento...Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma." (Ec 9:5, 10)

b) Para a sepultura, Hades ou Seol: "Sai-lhes o espírito, e eles tornam para sua terra; naquele mesmo dia, perecem os seus pensamentos." (Sl 146:4).

"Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz." (Jo 5:28)

2. Por que a palavra "inferno" causa tanta confusão?

"Muita confusão e compreensão errônea foram causadas pelo fato de os primitivos tradutores da Bíblia terem traduzido persistentemente o termo hebraico Seol e os termos gregos Hades e Geena pela palavra inferno..." (The Encyclopedia Americana - 1942- Vol. XIV, pg. 81).

3. Como fica a palavra "inferno" nos KetuvimNetsarim (NT) e quais seus reais significados?

Nas passagens abaixo, a palavra aparece doze vezes e foi transliterada como "Geena": Mt 5:22, 29, 30; 10:28; 18:9; 23:15, 33; Mc 9:43, 45, 47; Lc 12:5 e Tg 3:6.

Geena: deriva do hebraico gê (ben)(benê) hinnõm, o vale dos filhos de Hinnom, próximo de Jerusalém (Js 15:8; 18:16) onde crianças eram sacrificadas pelo fogo, atendendo a rituais pagãos (2Rs 23:10; 2Cr 28:3; 33:6; Jr 7:31; 32:35). (New Bible Dictionary, pg. 463)

O lugar era usado para a incineração do lixo de Jerusalém e onde também se lançavam os corpos de animais mortos.

Lá também eram lançados os criminosos, o que dá a idéia de um lugar de punição pelos pecados (Dt32:22).

Hades: Já esta palavra grega significa sepultura e corresponde a Seol, do Tanach (AT) e aparece onze vezes nos Ketuvim Netsarim (NT): Mt 11:23; 16:18; Lc 10:15; 16:23; At 2:27, 31; 1Co 15:55; Ap 1:18; 6:8; 20:13, 14.

Tártaro: Do grego, aparece em 2Pe 2:4, que representa um abismo mito-lógico para a confinação dos deuses rebeldes. (Expository Dictionary of Bible Words, pg. 337).

Portanto, Geena está associada com fogo e castigo, mas Hades, refere-se a sepultura, ou o lugar dos mortos.

4. Que dizer do lago de fogo e do fogo eterno? Por que "eterno"?

Todos os que ressuscitarem na segunda ressurreição serão julgados perante o trono branco e serão lançados no lago de fogo, para o castigo da segunda morte. Lá estarão também o diabo e seus anjos.

Neste lago de fogo, finalmente, serão destruídos a morte e o inferno, ou Hades/Seol: "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte." (Ap. 20:14)

Fogo eterno: Na verdade, o fogo é eterno e inextingüivel no sentido de que, enquanto nele houver o que tenha de ser queimado, este não se apaga. Prova disto é o fogo que destruiu Sodoma e Gomorra. Acabou com tudo, mas não mais existe:"Assim como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se corrompido como aqueles e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno." (Jd 7)

Aquelas cidades foram destruídas para sempre, para jamais serem reconstruídas, todavia, o fogo cessou há milhares de anos.

Bicho não morre: Isto que dizer o mesmo, ou seja, que enquanto existir substância a ser consumida, o bicho vai consumí-la totalmente (Mc 9:44, 46, 48; Is 66:24). Não quer dizer que o ímpio vai ficar vivo para sempre.

Atormentado para sempre: O diabo será atormentado para sempre, no lago de fogo (Ap 20:10), significa que não mais escapará, ou seja, sofrerá a morte eterna.

5. E no Tanach (AT)? Como fica a palavra inferno? De onde vem?

A palavra inferno, no AT, deriva-se de "seol" ou "sheol" termo hebraico que significa sepultura, lugar de habitação dos mortos, ou o mesmo que "hades", do NT.

"Seol" aparece 65 vezes no AT, mas nem sempre traduzida como "inferno".

O Fim dos Ímpios

Desde o princípio do mundo, Deus tem prometido um Salvador para a humanidade.
O único meio de alcançarmos a remissão de nossos pecados e escaparmos da segunda morte, no lago de fogo e enxofre, é recebermos ao Mashiach como nosso substituto, mediante uma sincera conversão e mudança de vida.

O ímpio não quer isso. Prefere viver somente o que a vida presente lhe oferece e não pensa em uma vida eterna ao lado do Senhor.

Alguns, influenciados pelo paganismo, se crêem imortais e acham que, de alguma outra maneira, poderão sobreviver após a morte.

Na verdade, Yeshua (Jesus) só dá a vida eterna aos que o aceitam. Não existe alma imortal, tampouco o homem é um ser dual, que sobrevive fora do corpo. O ímpio, após a segunda ressurreição, desaparecerá!

1. A passagem de Lc16:19-31, (Rico e Lázaro) é citada para mostrar o lugar onde os mortos aguardam recompensa? É isto correto?

Não. Na verdade se trata de uma parábola e não de um fato real.

Parábola: "Narração alegórica na qual o conjunto de elementos evoca, por comparação, outras realidades de ordem superior." (Dic. Aurélio).

"a) História-parábola, sem qualquer nexo histórico." (Bíblia de Jerusalém, pg. 1961, referindo-se ao texto acima)

Se a passagem não fosse parábola e se tratasse de algo real, entraria em inúmeras contradições: mortos são como os vivos: se comunicam entre si; sentem dor, portanto, tem sistema nervoso e cérebro funcionando; têm língua, olhos, dedos, etc.

Na verdade, a parábola se refere aos judeus (o rico), portador de tudo (Rm 3:1; 9:4,5) e aos gentios (o pobre Lázaro) sem nada (Ef 2:11,12).

2. Segundo as Escrituras, qual será o futuro de justos e ímpios?

Os ímpios serão removidos da Terra, mas os justos aqui permanecerão:

"Porque os retos habitarão a terra, e os sinceros permanecerão nela. Mas os ímpios serão arrancados da terra, e os aleivosos serão dela extermina-dos." (Pv 2:21, 22)

Os ímpios serão queimados e se desfarão em fumaça: "Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como a gordura dos cordeiros; desaparecerão e em fumaça se desfa-rão." (Sl37:20)

"Por isso, a maldição consome a terra, e os que habitam nela serão desolados; por isso, serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão." (Is 24:6)

O texto acima nos revela que, no Armagedom, a guerra que ocorrerá por ocasião da segunda vinda de Jesus, a quase totalidade dos ímpios morrerá, mas um restante sobreviverá, para dar origem às nações que povoarão a terra, no milênio, os dias do Messias.

"E acontecerá que todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em ano para adorarem o Rei..." (Zc14:16)
Nesta ocasião, os justos ressuscitarão ou serão transformados; recepcionarão o Senhor nas nuvens e descerão com Ele em Jerusalém, para Sua entronização. (1 Co 15:52; 1Ts 4:16, 17; Zc 14:4, 9)

3. Que acontecerá no fim do reino milenar, instaurado aqui na Terra?

a) satanás é solto por um pouco de tempo e sai a enganar as nações que aqui habitaram, durante o reino milenar. (Ap 20:3, 7, 8)

b) Os seduzidos por ele serão destruídos pelo fogo, ao cercar a cidade de Jerusalém terrena, sede do reino milenar do Messias Jesus. (Ap 20:9)

c) Ocorre a segunda ressurreição: os ímpios são ressuscitados, julgados e lançados no lago de fogo, para serem atormentados e extintos pela segunda morte. O diabo e seus anjos, igualmente alí estarão, para serem destruídos. (Ap 20:10-15)

d) Finalmente, a própria morte, que antes punia aos pecadores, e a sepultura ou hades e seol, serão aniquilados no lago de fogo e enxofre, pois não se justifica mais sua existência. (Ap 20:14, 15)

4. Nesta circunstância, como estará a Terra a partir daí?

Com todo o mal extinto, o objetivo de restauração do reinado messiânico estará concluído e teremos, finalmente, o novo Céu e a nova Terra (At 3:21; 1 Co 15:24-28; Ap 21:1).

5. Aqueles que foram lançados no lago de fogo, ficarão sofrendo para sempre?

Não. Os ímpios não podem viver para sempre, porque são mortais. O primeiro falso pregador que falou na imortalidade do ímpio, foi satanás, no Éden (Gn 3:4).

O tempo de destruição pode até variar, mas os ímpios serão extintos, juntamente com as hostes malignas.

A vida eterna só é concedida por Deus aos que recebem Seu Filho, como Salvador. A busca dos homens e as promessas de Yeshua não teriam sentido algum, se os homens entendessem que são, naturalmente, imortais. Yeshua teria de esclarecer que oferecia uma vida eterna melhor, com Ele.

"...E vós sabeis que nenhum homicida tem permanente nele a vidaeterna." (1Jo 3:15)
"E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho." (1 Jo 5:11)


GENTIOS CONVERTIDOS DEVEM SER PARTE DE ISRAEL?


Os gentios estariam isentos de cumprir a Torah? Tem sentido a Torah estar presente na primeira aliança e no futuro reino do Mashiach ser pregada aos gentios e não existir atualmente, na era da Nova Aliança?  Que lei seria aquela a ser escrita, impressa ou internalizada nos corações dos israelitas da Casa de Judá e da Casa de Israel? Que significam Casa de Judá e da Casa de Israel? Os gentios? Se não, por que meio os gentios fariam parte desta aliança.

1.   Deu D-us oportunidade a outras nações para servi-Lo? Como elas reagiram?

Sl 147:19, 20 (RA) “19 Mostra a sua palavra a Jacó, as suas leis e os seus preceitos, a Israel. Não fez assim a nenhuma outra nação; todas ignoram os seus preceitos. Aleluia!” (LH) “O SENHOR anuncia a sua mensagem aos descendentes de Jacó e dá as suas ordens e leis ao povo de Israel. Ele não fez assim com nenhuma outra nação; as outras nações não conhecem as suas leis

Aleluia!”Nota: As nações que antecederam a Abraão, não quiseram saber de D-us e de Sua lei. Daí Ele decide formar uma nação sacerdotal para Si (Ex 19:5, 6; Is 61:6), a partir do justo Abraão. Relembramos que, até hoje, os gentios criam seus próprios deuses e suas religiões. Não mudou nada!

2.    Ao escolher Avraham para fazer dele uma nação, que compromisso fez D-us em relação às
demais nações ou goim (gentios)?

Gênesis 12:3 Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra.

Gênesis 22:17, 18  que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar...nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à minha voz.

Gênesis 26:4 Multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e lhe darei todas estas terras. Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra;
Nota: Os goyim (gentios ou nações) seria abençoados sim, mas no povo de Abraão, ou seja, em Israel.

3.  Quando Israel saiu do Egito, sendo redimido por D-us, foi acompanhado de gentios. Que acontecia quando estes queriam servir ao Eterno com Israel? Estavam desobrigados de cumprir a Torah?

Levítico 24:22  Uma e a mesma lei havereis, tanto para o estrangeiro como para o natural; pois eu sou o SENHOR, vosso Deus.

Números 15:16  Uma mesma lei e um mesmo direito haverá para vós e para o estrangeiro que peregrina convosco.

Números 15:29  Para o natural dos filhos de Israel e para o estrangeiro que no meio deles peregrina, uma mesma lei vos será, para aquele que isso fizer por erro.

4.  Que diz a profecia de Isaias dos gentios que espontaneamente decidiam abraçar a aliança do Eterno. Ficariam estes apartados do povo de Israel? Que fato interessante estes queriam fazer?

Isaías 56:3, 4, 6 Não fale o estrangeiro que se houver chegado ao SENHOR, dizendo: O SENHOR, com efeito, me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que eu sou uma árvore seca. 4  Porque assim diz o SENHOR: Aos eunucos que guardam os meus sábados, escolhem aquilo que me agrada e abraçam a minha aliança...6  Aos estrangeiros que se chegam ao SENHOR, para o servirem e para amarem o nome do SENHOR, sendo deste modo servos seus, sim, todos os que guardam o sábado, não o profanando, e abraçam a minha aliança

Nota: Estes gentios estariam juntos, no mesmo povo de Israel, abraçariam a aliança do Eterno e seriam observadores da Torah, inclusive, guardando o Shabat.

5.     Ainda, que lhes prometeu D-us e por que?

Isaías 56:5, 7 darei na minha casa e dentro dos meus muros, um memorial e um nome melhor do que filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará... também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos

Foi na Nova Aliança que isto se cumpriu, inclusive Yeshua sitou a Casa de Oração (Mc 11:17)..

6.  Por fim, que propósito tinha o Eterno para com os gentios que se convertessem? Formar dois povos?

Isaías 56:8 Assim diz o SENHOR Deus, que congrega os dispersos de Israel: Ainda congregarei outros aos que já se acham reunidos.

(TB) O Senhor Jeová que congrega os dispersos de Israel diz: Ainda outros congregarei a ele, além dos seus que se acham congregados.

Nota: Entendemos que aqui fica claro a conversão dos gentios e seu ajuntamento num só povo, também citado por Yeshua e por Shaul HaShaliach:

João 10:16  Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.

João 11:52 E não somente pela nação, mas também para reunir em um corpo os filhos de Deus que andavam dispersos. 

Efésios 2:14  Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derribando a parede de separação que estava no meio,

Rom 15:10  E outra vez diz: Alegrai-vos, gentios, com o seu povo.

7.   Que revelação importante nos deixou a moabita convertida Rute, quando sua sogra Naomi lhe liberou para voltar a Moabe?

Rute 1:16  Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus.

Nota: É impossível ter o D-us de Israel por teu D-us e não ter Seu povo Israel, por teu povo.

8. O que, automaticamente poderia suceder com Rute ao voltar ao convívio com seu antigo povo? O apego aos gentios fez o que com a mulher de Ló?

Rute 1:8, 14, 15 disse-lhes Noemi: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o SENHOR use convosco de benevolência, como vós usastes com os que morreram e comigo. 14 Então, de novo, choraram em voz alta; Orfa, com um beijo, se despediu de sua sogra, porém Rute se apegou a ela. 15 Disse Noemi: Eis que tua cunhada voltou ao seu povo e aos seus deuses; também tu, volta após a tua cunhada.

Nota: Habitar no meio dos pagãos é praticamente certo algum tipo de envolvimento com a idolatria, o que também podemos entender como envolver-se com sua religião.

9.  Que problema sério detectou Esrah com nosso povo ao retornar do cativeiro babilônico e que medidas foram tomadas?

Esdras 10:2 Então, respondeu Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus e casamos com mulheres estranhas do povo da terra, mas, no tocante a isso, ainda há esperança para Israel.

Esdras 10:10  Então, se levantou Esdras, o sacerdote, e disse-lhes: Vós tendes transgredido e casastes com mulheres estranhas, multiplicando o delito de Israel.

Esdras 10:11  Agora, pois, fazei confissão ao SENHOR, Deus de vossos pais, e fazei a sua vontade; apartai-vos dos povos das terras e das mulheres estranhas.

Nota: Era praticamente impossível restaurar o culto com israelitas misturados com mulheres gentias e com os filhos meio-israelitas, meio-babilônios, não só pela língua, mas, muito mais, pelos costumes e tradições que traziam consigo:

Neemias 13:23, 24  Vi também, naqueles dias, judeus que tinham casado com mulheres asdoditas, amonitas moabitas. E seus filhos falavam meio asdodita e não podiam falar judaico, senão segundo a língua de cada povo. 

Sofonias 3:9 Porque, então, darei lábios puros aos povos, para que todos invoquem o nome do SENHOR, para que o sirvam com um mesmo espírito.

10.   Que tipo de convivência foi relembrada por Nechemiah que levou o sábio Salomão a pecar?

1 Reis 11:1  E o rei Salomão amou muitas mulheres estranhas, e isso além da filha de Faraó, moabitas, amonitas, edomitas, sidônias hetéias,

Neemias 13:26 Porventura, não pecou nisso Salomão, rei de Israel, não havendo entre muitas nações rei semelhante a ele, e sendo amado de seu Deus, e pondo-o Deus rei sobre todo o Israel? E, contudo, as mulheres estranhas o fizeram pecar.

A convivência próxima com os goyim sempre representou um perigo para os israelitas, pois aqueles, não conhecendo a D-us e a Sua vontade, não perdem a oportunidade para emitir suas opiniões contrárias às expressas na Torah.

Provérbios 22:14 Cova profunda é a boca das mulheres estranhas; aquele contra quem o SENHOR se irar cairá nela.

11.  Com quem seria feita a Nova Aliança, prometida por HaShem, pela boca do profeta Jeremias e confirmada em Hebreus?

Jeremias 31:31  Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá.

Hebreus 8:8 E de fato, repreendendo-os, diz: Eis aí vêm dias, diz o Senhor, e firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá,

Hebreus 10:16  Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei,

12.   Que texto da Brit Chadachah prometia a aceitação da fé pelos gentios convertidos e sua união ao povo de Israel que aceitou a Yeshua como o Mashiach e a Nova Aliança?

Romanos 15:12  E outra vez diz Isaías: Uma raiz em Jessé haverá, e, naquele que se levantar para reger os gentios, os gentios esperarão

João 10:16  Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.

13.   Que exemplo temos de que os gentios reconheciam que não eram povo de D-us e que não “tinham direito” às bênçãos dos filhos de Avraham?

Na passagem da mulher gentia siro-fenícia e na do centurião romano:

Marcos 7:24-29  E, levantando-se dali, foi para os territórios de Tiro e de Sidom. E, entrando numa casa, queria que ninguém o soubesse, mas não pôde esconder-se, porque uma mulher cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, foi e lançou-se aos seus pés. E a mulher era grega, siro-fenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio. Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos, porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, porém, respondeu e disse-lhe: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, as migalhas dos filhos. Então, ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio saiu de tua filha. 

Lucas 7:1-10 E, depois de concluir todos esses discursos perante o povo, entrou em Cafarnaum. E o servo de um certo centurião, a quem este muito estimava, estava doente e moribundo. E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo. E, chegando eles junto de Jesus, rogaram-lhe muito, dizendo: É digno de que lhe concedas isso. Porque ama a nossa nação e ele mesmo nos edificou a sinagoga.E foi Jesus com eles; mas, quando já estava perto da casa, enviou-lhe o centurião uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno de que entres debaixo do meu telhado; e, por isso, nem ainda me julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu criado sarará. Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: vai; e ele vai; e a outro: vem; e ele vem; e ao meu servo: faze isto; e ele o faz. E, ouvindo isso, Jesus maravilhou-se dele e, voltando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé. E, voltando para casa os que foram enviados, acharam são o servo enfermo.

14.   Confirmando a profecia de Isaias 56:8, que falou Yeshua das “outras ovelhas”?

João 10:16  Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.

Isaías 56:7, 8 Também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos. Assim diz o SENHOR Deus, que congrega os dispersos de Israel: Ainda congregarei outros aos que já se acham reunidos.

Nota: Com certeza esta profecia se refere aos gentios convertido na Nova Aliança.


15.   Yeshua disse ser “a porta”. Porta para que? Seria Ele “um atalho” para que os gentios formassem um povo aparte dos israelitas da Nova Aliança, livres do dever de cumprir a Torah?

João 10:9 Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens.
João 10:1 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador.
Nota: Yeshua é a Porta que nos leva ao Seu único rebanho e não um atalho que nos desvia de Seu povo Israel e de suas promessas. É bom lembrar que os gentios convertidos foram enxertados na oliveira, que é Israel.

16.   Por que o gentio Cornélio mandou chamar Pedro? Não poderia ele começar uma congregação separada dos judeus e só de gentios?

Nota: O meio pelo qual D-us agrega os gentios convertidos é fazendo-os chamar e procurar Sua Kehilah para que procedam sua inclusão no povo. Assim foi com Cornélio, que, pela tevilah, se uniu à Congregação. D-us nunca pensou em formar uma congregação gentílica, sob a direção de gentios e aparte de Seu povo.

Atos 10:5 Agora, pois, envia homens a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro.

Atos 10:32  Envia, pois, a Jope e manda chamar Simão, o que tem por sobrenome Pedro; este está em casa de Simão, curtidor, junto do mar, e ele, vindo, te falará.

Atos 11:13  E contou-nos como vira em pé um anjo em sua casa, e lhe dissera: Envia varões a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro,  o qual te dirá palavras mediante as quais serás salvo, tu e toda a tua casa.

Saulo, mesmo sendo judeu, teve que procurar a Ananias:

Atos 9:6, 17 E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer... 17 E Ananias foi, e entrou na casa, e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo.

17.   Que nos foi dito por Shaul HaShaliach sobre os gentios guardadores da lei (Torah)?

Rom 2:27, 26  Se, pois, a incircuncisão observa os preceitos da lei, não será ela, porventura, considerada como circuncisão? E, se aquele que é incircunciso por natureza cumpre a lei, certamente, ele te julgará a ti, que, não obstante a letra e a circuncisão, és transgressor da lei.

18.   Os gentios salvos continuam gentios?

1 Coríntios 12:2  Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.

Efésios 2:11-14, 19  Portanto, lembrai-vos de que vós, noutro tempo, éreis gentios na carne e chamados incircuncisão pelos que, na carne, se chamam circuncisão feita pela mão dos homens; 12  que, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo. Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derribando a parede de separação que estava no meio... 19 Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus;

Filipenses 3:3 Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne.

Romanos 2:28  Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne.

Nota: Os gentios convertidos “não são mais gentios”, portanto, são israelitas!

19.   Os gentios eram considerados “povo”?

1 Pedro 2:10  vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Romanos 9:25 Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada.

Romanos 9:26  E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo, aí serão chamados filhos do Deus vivo.

20.   Por que,à princípio era inaceitável a idéia dos gentios convertidos serem enxertados em Israel?
Atos 10:28  E disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um varão judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame comum ou imundo.

21.   Em que consiste a Vida Eterna, nas palavras de Yeshua? É possível conhecer o D-us de Israel, desconhecendo sua Torah?

João 17:3 E avida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste.
1 João 2:4  Aquele que diz: Eu conheço-o e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.

22.   Que profecia fez Shaul HaShaliach, que fariam os gentios convertidos em relação aos judeus da nova aliança?
Rom 15:10  E outra vez diz: Alegrai-vos, gentios, com o seu povo.


23.   Que significa “a oliveira” de Romanos 11? E a videira de João 15?
Oliveira: Israel. Videira: Yeshua (João 15).

Romanos 11:17  E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,

Romanos 11:24  Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!

Nota: A que oliveira o texto se refere, senão ao povo de Israel?

24.   É possível, pela fé, anular a Torah?

Romanos 3:31anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma! Antes, estabelecemos a lei.

25.   Que transgressão ou blasfêmia seria capaz de levar um israelita da nova aliança dos dias de Yeshua e Seus apóstolos à morte por apedrejamento?

Atos 6:11  Então, subornaram uns homens para que dissessem: Ouvimos-lhe proferir palavras blasfemas contra Moisés e contra Deus.  E excitaram o povo, os anciãos e os escribas; e, investindo com ele, o arrebataram e o levaram ao conselho. Apresentaram falsas testemunhas, que diziam: Este homem não cessa de proferir palavras blasfemas contra este santo lugar e a lei; porque nós lhe ouvimos dizer que esse Jesus Nazareno há de destruir este lugar e mudar os costumes que Moisés nos deu.

Atos 7:59  E apedrejaram a Estêvão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.

Nota: É interessante que os cristãos de hoje sustentam estas mesmas coisas contra Jesus e Seus apóstolos.

26.   O que tentaram fazer com Paulo, que tipo de acusações levantaram? Como ele se livrou da morte?

Atos 21:20, 21  Ouvindo-o, deram eles glória a Deus e lhe disseram: Bem vês, irmão, quantas dezenas de milhares há entre os judeus que creram, e todos são zelosos da lei;
E acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar os filhos, nem andar segundo o costume da lei.

Atos 16:3 Paulo quis que este fosse com ele e, tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego.

Atos 24:10-14 Paulo, porém, fazendo-lhe o governador sinal que falasse, respondeu: Porque sei que já vai para muitos anos que desta nação és juiz, com tanto melhor ânimo respondo por mim. Pois bem podes saber que não há mais de doze dias que subi a Jerusalém a adorar; e não me acharam no templo falando com alguém, nem amotinando o povo nas sinagogas, nem na cidade; nem tampouco podem provar as coisas de que agora me acusam. Mas confesso-te que, conforme aquele Caminho, a que chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na Lei e nos Profetas.

Atos 28:17 E aconteceu que, três dias depois, Paulo convocou os principais dos judeus e, juntos eles, lhes disse: Varões irmãos, não havendo eu feito nada contra o povo ou contra os ritos paternos, vim, contudo, preso desde Jerusalém, entregue nas mãos dos romanos;

27.   O que será ensinado aos gentios (goim), no Milênio (dias do Mashiach) e por quem?

Isaías 2:3 E virão muitos povos e dirão: Vinde, subamos ao monte do SENHOR, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine o que concerne aos seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém, a palavra do SENHOR.

Isaías 51:4 Atendei-me, povo meu e nação minha! Inclinai os ouvidos para mim, porque de mim sairá a lei, e o meu juízo se estabelecerá como luz dos povos.

Miquéias 4:2 E irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR e à Casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e nós andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do SENHOR, de Jerusalém.

28.   Como falaram os profetas deste tempo? Que sucedera aos goyim?

Zacarias 8:20-23  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda sucederá que virão povos e habitantes de muitas cidades; e os habitantes de uma cidade irão à outra, dizendo: Vamos depressa suplicar o favor do SENHOR e buscar o SENHOR dos Exércitos; eu também irei. Assim, virão muitos povos e poderosas nações buscar, em Jerusalém, o SENHOR dos Exércitos e suplicar a bênção do SENHOR. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Naquele dia, sucederá que pegarão dez homens,de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla da veste de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco.

Salmos 22:27-29  Todos os limites da terra se lembrarão e se converterão ao SENHOR; e todas as gerações das nações adorarão perante a tua face. Porque o reino é do SENHOR, e ele domina entre as nações. Todos os grandes da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele; como também os que não podem reter a sua vida.

Nota: As nações se converterão, mediante a pregação dos judeus e se submeterão à Torah, conhecendo e servindo ao Eterno.

29.   De onde procede a salvação? A quem pertencem todas as coisas?

João 4:22  (TB) Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus.

Romanos 3:1, 2 Qual é, pois, a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, sob todos os aspectos. Principalmente porque aos judeus foram confiados os oráculos de Deus.

Romanos 9: 4, 5 São israelitas. Pertence-lhes a adoção e também a glória, as alianças, a legislação, o culto e as promessas; deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém!

30.   Resumindo: Para que o D-us de Israel seja, inclusive, D-us dos gentios, que condição ficou clara? Com quem eles herdarão as promessas divinas?

Nota: Que eles sejam parte do único rebanho, com os filhos, os herdeiros e possam se sentar à mesa com os filhos de Israel, sendo abençoados com a descendência do pai Abraão:

Mateus 8:11, 12  Mas eu vos digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus; 12  E os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores; ali, haverá pranto e ranger de dentes.

“E virão muitos povos e dirão: Vinde, subamos ao monte do SENHOR, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine o que concerne aos seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém, a palavra do SENHOR.” (Isaías 2:3)

“Atendei-me, povo meu e nação minha! Inclinai os ouvidos para mim, porque de mim sairá a lei, e o meu juízo se estabelecerá como luz dos povos.” (Isaías 51:4)


“E irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR e à Casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e nós andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do SENHOR, de Jerusalém.” (Miquéias 4:2)

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes